Livros para ler no inverno

By  |  0 Comments

O inverno é o melhor amigo de quem é apaixonado por leitura, tem coisa melhor que ler debaixo das cobertas? Então prepare o chá, pegue o cobertor e se aqueça com nossa lista linda de livros para ler no inverno!

Água Viva – Clarice Lispector

Este livro é um favorito d’A Menina de Lá. Clarice Lispector na sua melhor forma, companhia perfeita para uma conversa longa embaixo das cobertos. No texto ficcional em forma de monólogo, Clarice se confunde com a personagem, uma solitária pintora que se lança em infinitas reflexões sobre o tempo, a vida e a morte, os sonhos e visões, as flores, os estados da alma, a coragem e o medo e, principalmente, a arte da criação, do saber usar as palavras num jogo de sons e silêncios que se combinam. Tudo é revelado através do olhar dessa pintora-narradora, que cai em estado de graça em plena madrugada.

Manuelzão e Miguilim – Corpo de Baile – João Guimarães Rosa

Outra história que esquenta nossos coraçõezinhos: a de Miguilim, em que vemos a habilidade de Rosa para recriar o mundo captado pela perspectiva de uma criança. Sensibilidade, emoção e o poder das palavras compõem um universo próximo ao dos poetas e dos loucos. É em Miguilim, nome com que passou a ser conhecida a novela, que essa temática encontra um de seus momentos mais brilhantes e comoventes. Miguilim é desses personagens que ficam com a gente muito tempo depois que o livro acaba.

Anna Karenina – Leo Tolstoy

A história da famosa personagem trágica de Tolstoy, que nos apresenta através de seus olhos a natureza das relações sociais em diversos níveis, passando por temas como o amor, o destino, a morte, as relações humanas e as contradições irreconciliáveis da existência.

O Iluminado – Stephen King

Um dos livros mais famosos de Stephen King, imortalizado no filme de mesmo nome dirigido por Stanley Kubrick. A maioria de nós lembra das expressões transtornadas de Jack Nicholson no papel de Jack Torrance e das cenas horríveis no hotel assombrado (Gêmeas macabras cobertas de sangue, oi?!), mas nem todo mundo teve o prazer de acompanhar essa história nas palavras do gênio Stephen King. Só não ligue se precisar dormir com a luz acesa depois! hehe

 

Mulherzinhas (Little Women)- Louisa May Alcott

A tradução do nome ficou um tanto quanto esquisita, mas Little Women (ou Mulherzinhas) é um clássico pouco conhecido no Brasil que vale a leitura. O romance segue as transformações na vida de 4 irmãs crescendo durante a Guerra civil americana, na pitoresca Nova Inglaterra do Século XIX.

As Vantagens de Ser Invisível – Stephen Chbosky

Elogiado pela crítica e adorado pelos leitores, As Vantagens de Ser Invisível foi adaptado para os cinemas com Emma Watson, a Hermione de Harry Potter, e Logan Lerman, de Percy Jackson, no elenco. O romance, ao mesmo tempo engraçado e atordoante, reúne as cartas de Charlie, um adolescente que vive entre a apatia e o entusiasmo, tateando territórios inexplorados, encurralado entre o desejo de viver a própria vida e ao mesmo tempo fugir dela. As Vantagens de Ser Invisível é daquelas histórias que nos lembra da adolescência e das descobertas daquele tempo, desde os primeiros passos no amor até às inevitáveis decepções da vida. Ah, e o filme também é ótimo!

O Morro Dos Ventos Uivantes – Emily Brontë

Não, este livro não é uma linda e profunda história de amor como a Bela do Crepúsculo fez milhares de adolescentes pelo mundo acreditarem. Este clássico da literatura inglesa é, antes de tudo, uma saga sobre vingança, abandono, descaminhos e tristeza. O relato cru e e intenso segue o relacionamento de Heathcliff e Catherine, amigos de infância, apaixonados um pelo outro, mas separados por convenções sociais e pela incapacidade de ambos de lidar com o amor.  Caos e violência em um cenário tão desolador que você vai ficar feliz de estar experimentando o frio brasileiro ao invés do inverno de Wuthering Heights.

Trilogia Fronteiras do Universo: A Bússula de Ouro, A Faca Sutil e A Luneta Âmbar

“Ah, Laryssa, essa é a história daquele filme horroroso com a Nicole Kidman”? É e não é. Sim porque o filme A Bússola de Ouro foi inspirado no primeiro livro da trilogia Fronteiras do Universo (His Dark Materials), de Philip Pullman. Não porque a narrativa do cinema não chega nem perto de explorar a imensa complexidade do universo criado por Pullman para Lyra e Will. Apesar de ser considerado “literatura infantil”, a trilogia cria um mundo vibrante, com personagens profundos e discussões de temas pesados como física nuclear, mundos paralelos, partículas quânticas e teologia – sem esquecer de falar de amor, amizade, lealdade, família e honra. Fronteiras do Universo é um dos meus livros favoritos (lá em cima, no TOP 5) e eu não me canso de recomendar pra todo mundo.

Bora ler, gente, que o friozinho não vai durar!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *